Malvino Salvador e Mel Lisboa em Boca de Ouro

Malvino Salvador e Mel Lisboa Apresentam Boca de Ouro no Teatro Iguatemi Campinas

A Brain + Teatro GT trazem para o interior do Estado de São Paulo a peça Boca de Ouro, um dos grandes clássicos de Nelson Rodrigues. Montagem fará curta temporada de 03 a 12 de novembro no Teatro Iguatemi Campinas e tem Malvino Salvador, Mel Lisboa, Claudio Fontana e grande elenco, além de direção de Gabriel Villela.

Sinopse

“Boca de Ouro”, tragicomédia que narra em retrospecto a vida de um bicheiro carioca – temido e megalomaníaco, que tem esse apelido porque trocou todos os dentes por uma dentadura de ouro – terá seis apresentações em novembro (entre os dias 3 e 12, de sexta a domingo), no Teatro Iguatemi.

No elenco, Malvino Salvador, Mel Lisboa, Cláudio Fontana, Lavínia Pannunzio, Leonardo Ventura e Chico Carvalho. A direção é de Gabriel Villela. As apresentações serão às 21h nas sextas-feiras, às 21h30 aos sábados e às 19h aos domingos. A produção é da Brain+ GT.

Os ingressos custam R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia) no primeiro lote e R$ 100,00 (inteira) e R$ 50,00 (meia) no segundo e podem ser adquiridos pelo site www.ingressorapido.com.br ou na bilheteria do teatro, de segunda a sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 12h às 20h (Av. Iguatemi, 777 – Vila Brandina – 3º piso do Shopping Iguatemi Campinas).

Sobre a peça

Boca de Ouro (Malvino Salvador) é um lendário bicheiro carioca que ganhou esse apelido porque trocou todos os dentes por uma dentadura de ouro. Depois de ser assassinado, ele tem o passado investigado por um repórter. A fonte das informações sobre a vida dele é a dona Guigui (Lavínia Pannunzio), a volúvel ex-amante do contraventor e uma mulher que, ao longo da peça, revela diferentes versões do bicheiro.

Mel Lisboa e Claudio Fontana fazem o casal Celeste e Leleco. Leonardo Ventura interpreta Agenor, fiel e apaixonado marido de Guigui. Chico Carvalho é Caveirinha, o repórter que carrega o olhar afiado e crítico do dramaturgo-jornalista. Chico também interpreta a grã-fina Maria Luisa. Cacá Toledo e Guilherme Bueno completam o elenco. Jonatan Harold assume o piano oferecendo a ambiência musical para Mariana Elisabetsky interpretar canções imortalizadas por Dalva de Oliveira (1917-1972).

Além da direção, Gabriel Villela criou os figurinos e a cenografia. A iluminação é de Wagner Freire, a direção musical e preparação vocal são assinadas por Babaya e a espacialização e antropologia da voz por Francesca Della Monica. Os diretores assistentes Ivan Andrade e Daniel Mazzarolo formam a equipe criativa.

Cenário
As diferentes narrativas de Dona Guigui são exploradas pelo diretor de forma muito diversa. A cada nova versão da história é ressaltado o espaço arquetípico convergente, como o salão circular de uma gafieira ou um ciclo de vida que se encerra.

Inspirado no subúrbio carioca, Gabriel Villela se utiliza da simbologia do candomblé e das máscaras astecas no espetáculo. A casa de Celeste e Leleco traz muitas representações de orixás sincretizados. A figura de Iansã (Guilherme Bueno), faz a contrarregragem das mortes da história, aparecendo toda vez que uma cena fatídica acontece.

O Brasil cabe todo nesta arena: a política, as narrativas contraditórias, a libido, a festa da gafieira, o jogo do bicho, a fé e a música. Retratos de uma época que mostra um Brasil que pouco mudou e também que o dramaturgo pernambucano, nascido em 1912, nunca foi tão atual.

Ficha Técnica

Texto: Nelson Rodrigues.

Direção, Cenografia e Figurinos: Gabriel Villela.

Elenco: Malvino Salvador, Lavínia Pannunzio, Mel Lisboa, Claudio Fontana, Chico Carvalho, Leonardo Ventura, Cacá Toledo, Mariana Elisabetsky, Jonatan Harold e Guilherme Bueno.

Iluminação: Wagner Freire.

Direção Musical e preparação Vocal: Babaya.

Espacialização vocal e antropologia da voz: Francesca Della Monica.

Pianista: Jonatan Harold.

Diretores assistentes: Ivan Andrade e Daniel Mazzarolo.

Foto: João Caldas Fº.

Produção executiva: Luiz Alex Tasso.

Direção de produção: Claudio Fontana.

Duração: 100min.

Classificação: 14 anos.

Acessibilidade: gratuidade a portadores de deficiência

 

Serviço:

Campinas:

Data: de 03 a 12 de novembro, sempre de sexta a domingo.

Horário: sextas às 21h; sábados às 21h30 e domingos às 19h.

Local: Teatro Iguatemi 3º piso do Iguatemi Campinas

End: Av Iguatemi, 777 – Vila Brandina

Telefone: (19) 3294-3166 – www.teatrogt.com.br

 

Valores:

Primeiro lote: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada)

Segundo lote: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada).

 

Vendas:

Bilheteria do Teatro: 3294-3166 (segunda a sábado das 10h às 22h | domingo das 12h às 20h)

Pela internet: www.ingressorapido.com.br

 

Regras para Meia-Entrada:

Estudantes (Com Cartão da Instituição Educacional com data de validade ou Boleto – Atestado de Matricula do mês vigente)

Idosos e Terceira Idade (Cartão de Aposentado ou RG para maiores de 60 anos)

Professores Rede Pública (Holerite ou Documento que comprove)

 

Regras Promocionais:

CLUBE GT – Os sócios do Clube GT tem 50% de desconto mediante cartão.

Clientes Oba Hortifrúti – 50% de desconto nos ingressos. Para garantir esse benefício, é necessária a apresentação do cupom fiscal com o valor mínimo de R$ 30,00, que deve ter sido emitido no máximo 30 dias antes da data do espetáculo escolhido. As compras deverão ser realizadas nas lojas Oba Hortifrúti de Campinas.

 

 

Sobre a Brain+:

Depois de conquistar diferencial em sua área, a Brain + – que nasceu Brainstorming Entretenimento – comemora sete anos e movimenta o setor da economia criativa no Brasil, a partir de São Paulo e Rio de Janeiro, com a operação consolidada de dois teatros: Theatro Net Rio e Theatro Net São Paulo.

Conduzindo diretamente todos os seus negócios, Fred Reder comemora cada crescimento e novas conquistas profissionais. Ainda este ano, sua empresa tem a expectativa de crescer cada vez mais nesse mercado de entretenimento cultural, com a abertura de novos teatros.

Em paralelo aos gerenciamentos das casas, a Brain+ traz ainda em seu catálogo a produção de espetáculos que são sucesso de público e crítica. Tango, Bolero e Cha Cha Cha; O Pacto das 3 Meninas; Romeu e Julieta; e Avenida Q são alguns deles. Além dos mais recentes: Constellation, O Musical e Ou Tudo Ou Nada. Também estão em cartaz: Qualquer Gato Vira-Lata Tem a Vida Sexual Mais Sadia Que a Nossa e E Aí, Comeu?; O Impecável; e O Último Lutador – Ringue da Vida. Estão em produção 60 – Doc Musical, sobre a Jovem Guarda e a década de 1960, com Wanderléa como protagonista; O Sonho de Alice, com músicas de Roberto Carlos; e Parque Patati Patatá e Sorrir e Brincar, com Patati Patatá, em parceria com a Rinaldi Produções.

 

Sobre a Teatro GT:

Em 2016, a Teatro GT comemorou 10 anos e já pode ser considerada uma das maiores produtoras de entretenimento cultural do país. A produtora que começou na cidade de Indaiatuba, fundada pelos empreendedores Graça Mota e Thonny Piassa, foi ganhando os palcos da região de Campinas aos poucos, chegando a turnês bem-sucedidas por todo brasil. Em 2013, a produtora se transforma na Teatro dos Grandes Talentos (Teatro GT), com a chegada de Douglas Nascimento para sociedade, trazendo mais crescimento ainda. A partir disso, passa a produzir grandes musicais, antes vistos somente em São Paulo.

Mais de 500 mil espectadores, mais de 50 cidades do interior de São Paulo e outras 40 cidades pelo país tiveram uma produção assinada pelo trio GT. Atualmente, representa mais de 100 diferentes espetáculos e mantém parceria com as principais produtoras executivas do Brasil.

Comprometida em produzir uma agenda diversificada para todos os públicos e gostos, soma mais de 150 diferentes atrações por ano. Tudo pode ser conferido pelo site www.teatrogt.com.br.

 

Mais do que rola em Campinas e Região? Veja aqui 

 

Post Author: Deia Tomaz

Casada, mãe de 1, gestora e produtora de conteúdo dos blogs SeEUfizVCfaz e Igual Lá Em Casa

Participe!! Comente aqui!